Sesa publica nota técnica sobre recorrência de sintomas de Covid-19

7 de julho de 2020 - 18:54 # # # #

Assessoria de Comunicação da ESP
Repórter:
Jackson de Moura
Arte Gráfica: Júlio Lopes

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) disponibiliza nesta terça-feira (7) nota técnica para orientar os profissionais de saúde sobre a recorrência de sintomas de Covid-19 em pacientes que já haviam se recuperado da doença. No caso de reaparecimento das manifestações clínicas, as pessoas devem ser submetidas novamente à testagem para diagnóstico de coronavírus.

De acordo com o infectologista Keny Colares, o surgimento de sintomas em pessoas recuperadas pode indicar uma nova síndrome gripal causada por coronavírus. A infecção por coronavírus pode ser confirmada por exames específicos. De acordo com o especialista, nestes casos, o vírus – ou parte dele – ainda pode ser encontrado no organismo do paciente.

Como ainda não há evidência científica para uma nova infecção ou reativação da Covid-19, o infectologista alerta que pessoas recuperadas não devem se considerar imunes. “Ainda não está determinado o grau de proteção para uma pessoa que já teve a doença, nem por quanto tempo está protegida. É preciso tomar todos os cuidados da mesma forma das pessoas que nunca tiveram Covid-19, como usar máscara e manter o distanciamento social”, ressalta.

Entre os dias 11 e 19 de junho, o Ceará registrou nove casos de recorrência de Covid-19 em profissionais da saúde. Destes, seis apresentaram sintomas como febre, tosse e falta de ar entre 53 e 70 dias após a primeira ocorrência da doença. Nenhum dos pacientes apresentou complicações e todos realizaram o tratamento de acordo com os sintomas reapresentados.

A nota técnica esclarece, ainda, que os casos suspeitos de recorrência de Covid-19 em profissionais dos serviços de saúde devem ser informados ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde. É recomendado aos profissionais de saúde que, independentemente do alívio de sintomas, alta ou resultado de testes, os pacientes com Covid-19 precisam ser observados e acompanhados, mesmo após a resolução do quadro clínico.

Veja a nota na íntegra