Residência

 

A Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE) foi criada em 1993, sob forte influencia do movimento de mudanças no âmbito da Saúde em curso, com uma estreita vinculação às necessidades do sistema de saúde. Nesse período, os Programas de Residência Médica mantidos pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) passaram a ser vinculados funcional e administrativamente à ESP/CE, sendo criado o Centro de Residência Médica (Cerme), com o objetivo de coordenar suas atividades.

 

Coube à ESP/CE, a partir de então, a publicação de manual, edital, processo seletivo, toda a parte burocrática e de organização, além de intermediação junto à Sesa, hospitais e Comissão Nacional de Residência Médica. Atualmente, a ESP/CE vem ampliando sua participação visando a otimizar os programas que estão sendo criados. Nesse sentido, desenvolve pesquisas, com base em dados dos processos seletivos anteriores, conciliando as necessidades da rede pública de saúde estadual, com o interesse do profissional de saúde em optar por especializar-se em determinada área.

 

A missão da Coordenadoria de Residências em Saúde é promover a melhoria da qualidade na atenção à saúde do Estado do Ceará, por meio do desenvolvimento de programas educacionais na modalidade de Residência para os profissionais de saúde.

 

Por ordem do Decreto nº. 30.602, de 15 de julho de 2011, a Coordenadoria passou a ser denominada Centro de Residência em Saúde (Ceres).

 

São focos da área: coordenar Programas de Residência Médica e Residência Multiprofissional mantidos no âmbito das instituições vinculadas à administração estadual; propor, com base em evidências estatísticas e necessidades, o número de vagas a serem ofertadas em cada Programa ou sub-especialidade, de acordo com os objetivos da Sesa e da ESP/CE; desenvolver ações direcionadas para o contínuo aprimoramento dos Programas de Residência Médica e Multiprofissional; desenvolver estratégias de estímulo ao exercício da preceptoria pelos profissionais que atuam nos programas de Residência; promover o treinamento de preceptores nas áreas de ensino e pesquisa.

 

 

Residência Integrada em Saúde

 

É um programa de pós-graduação na modalidade Residência em Área Profissional da Saúde, em regime de dedicação exclusiva e em tempo integral, caracterizando-se como educação para o trabalho, através da aprendizagem em serviço, no âmbito dos sistemas municipais e estadual de Saúde ou região de Saúde. A RIS foi implantada em 2013 e é conduzida político-pedagogicamente pela Escola de Saúde Pública do Ceará, vinculada à Secretaria da Saúde do Estado.

 

A RIS-ESP/CE ativa e capacita lideranças técnicas, científicas e políticas por meio da interiorização da Educação Permanente Interprofissional, na perspectiva de contribuir para a consolidação da carreira na saúde pública e para o fortalecimento das redes assistenciais do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, integra dez programas de Residência Multiprofissional em Saúde e um programa de Residência Uniprofissional em Saúde, com dois componentes, Componente Comunitário e Componente Hospitalar, com 11 ênfases e 327 vagas distribuídas em 41 instituições executoras. A Escola de Saúde Pública do Ceará é a instituição formadora.

 

As instituições executoras são as Coordenadorias Regionais de Saúde, as prefeituras municipais de Acopiara, Acaraú, Aracati, Crateús, Porteiras, Quixeramobim, Caucaia, Guaiúba, Quixadá, Santa Quitéria, Milagres, Morada Nova, São Gonçalo do Amarante, Fortaleza, Horizonte, Iguatu, Icapuí, Maranguape, e Tauá e os hospitais, Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), Hospital Geral Cesár Cals (HGCC), Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ) e o Centro Regional Integrado de Oncologia (CRIO). A supervisão dos profissionais de saúde residentes é feita por 334 preceptores no componente comunitário e 278 no componente hospitalar.

 

A RIS-ESP/CE forma profissionais especialistas para atuação nas áreas da Saúde da Família e Comunidade, Saúde Mental Coletiva, Saúde Coletiva, Enfermagem Obstétrica, Neonatologia, Pediatria, Infectologia, Neurologia e Neurocirurgia, Cuidado Cardiopulmonar, Urgência e Emergência e Cancerologia. Além das inovações implantadas nas redes de Saúde da Família, Atenção Psicossocial e Hospitalar do Estado, por meio da atuação dos profissionais de saúde-residentes, preceptores e tutores, destaca-se a atuação da RIS no campo da pesquisa, promoção da saúde, extensão, educação permanente em saúde, formação política e qualificação político-pedagógica.

 

 

Centro de Residência em Saúde

(85) 3101 1424