lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Oficinas e capacitações complementares
Ter, 12 de Julho de 2016 10:08

As oficinas regionais possibilitam a apropriação e/ou compartilhamento de novos conhecimentos, sendo destinadas ao quadro técnico da Atenção Primária à Saúde (APS), compostas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, dentistas, técnicos em saúde bucal, auxiliares de saúde bucal, agente comunitário de saúde (ACS), agente comunitário de endemias (ACE), profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), pessoal administrativo, dentre outros. Importante ressaltar que o quantitativo desses profissionais nas oficinas regionais não poderá ultrapassar 50% das equipes de Atenção Primária dos municípios, recomendando-se que sejam escolhidos através de um colegiado de representação.

Com duração de um dia, as oficinas regionais seguirão o mesmo escopo das oficinas estaduais, sendo intercaladas com a tutoria para equipes da APS dos municípios. Para a realização dessas oficinas, será pactuado na Comissão Intergestora Regional (CIR) o(s) município(s) com melhor capacidade instalada para sediar os encontros regionais. Após cada oficina regional serão propostos produtos a serem desenvolvidos durante o período de dispersão pelas equipes de Atenção Primária. Esse período, compreendido entre 30 a 40 dias, é destinado ao compartilhamento dos conteúdos com todos os membros das equipes e conselhos locais e/ou municipal de saúde. 

Os profissionais da Atenção Primária, que foram escolhidos através do colegiado de representação e que participaram efetivamente das oficinas na sua região, assumem o compromisso de compartilhar com os demais membros da equipe o conteúdo abordado e o produto proposto, celebrando assim o último ciclo da cadeia de educação permanente, que é a oficina municipal. Esse repasse poderá ser realizado em cada unidade básica de saúde, em agrupamento de unidades ou para o município como um todo. A decisão do formato do repasse fica a critério do município.

Os técnicos indicados pela Secretaria Municipal de Saúde para exercerem a função de Tutores apoiarão os trabalhadores no desenvolvimento das oficinas municipais e no acompanhamento das equipes no período de dispersão dando suporte a efetivação dos produtos e avaliação dos mesmos. Importante destacar que a tutoria possibilita o desenvolvimento de novas habilidades e atitudes, essenciais para a implementação dos modelos de atenção às condições crônicas e eventos agudos na APS, que exigem da equipe inovação, pró-atividade e integração. A aplicação dos conteúdos teóricos, apresentados nas oficinas, na prática diária das equipes, proporcionam também instrumentos, ferramentas, tecnologias de planejamento e de organização do trabalho para qualificação da APS.

Realizada na unidade básica de saúde, a tutoria apoia as equipes no gerenciamento dos riscos, para garantir segurança aos cidadãos; dos processos, para agregar valor aos cidadãos atendidos; e dos resultados com vistas à melhoria dos indicadores de saúde da população.

As capacitações complementares também acontecerão a nível regional seguindo o mesmo padrão estadual para o desenvolvimento das ações na região, com multiplicação em cadeia para as equipes da Atenção Primária dos municípios.

O gestor municipal deverá escolher uma unidade básica de saúde como unidade laboratório para implantação e implementação dos macroprocessos e microprocessos. A escolha da unidade laboratório deverá seguir os requisitos: concordância da equipe, liderança do gerente local, equipe motivada para a implantação dos produtos das oficinas e para o alcance do Selo da Qualidade.

 

Oficina 1

Atenção Primária à Saúde – fundamentos, gestão e avaliação da qualidade

Produto: Realização da avaliação da qualidade e elaboração do plano para gestão da qualidade em cada Unidade Básica de Saúde.


Oficina 2

Processos básicos na Atenção Primária à Saúde – territorialização, cadastramento e diagnóstico local

Produto: Definição do território de cada Equipe de Atenção Primária com as microáreas discriminadas, de acordo com o padrão estabelecido na oficina,  cadastramento dos cidadãos e suas famílias e diagnóstico local.

 

Oficina 3

Condições crônicas na Atenção Primária à Saúde

Produto: Identificação, estratificação de risco, programação das agendas para as gestantes, crianças menores de 2 anos, hipertensos e diabéticos.

 

Oficina 4

Eventos agudos na Atenção Primária à Saúde 

Produto: Implantação da classificação de risco, organização da agenda e dos processos para o atendimento aos cidadãos com eventos agudos, no tempo previsto no protocolo de classificação de risco.

 

Oficina 5

Ações de prevenção e gerenciamento dos microprocessos de risco na Atenção Primária à Saúde

Produto: Procedimentos operacionais padrões implantados para as ações de prevenção e gerenciamento de riscos.

 

Oficina 6

Monitoramento e avaliação na Atenção Primária à Saúde

Produto: Construção do painel de bordo e avaliação para a certificação das equipes com o Selo Bronze de Qualidade.

 

Ciclo de capacitações complementares:

Estratificação de risco das gestantes, crianças menores de dois anos, hipertensos e diabéticos;
Manejo clínico das gestantes, crianças menores de dois anos, hipertensos e diabéticos;
Classificação de risco e manejo clínico dos Eventos Agudos;
Estratificação de risco e manejo clínico em Saúde Mental;
Estratificação de risco e manejo clínico em Saúde Bucal;
Estratificação de risco e manejo clínico da Pessoa Idosa.



Atualizado em 18 de abril de 2017, às 16h44min.

 

Calendário

Setembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30