lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial A Secretaria O que é?
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Rede de assistência PDF Imprimir E-mail
Seg, 29 de Agosto de 2011 15:44


banner_hrc

Hospitais regionais

A desconcentração da assistência terciária, com a criação de uma rede de unidades de grande porte no interior começou em abril de 2011, com a inauguração do Hospital Regional do Cariri (HRC), com 294 leitos. O início do funcionamento foi em 23 de maio, com serviços pré-cirúrgico, coleta de exames e ultrassonografia. Avançando no cronograma de funcionamento, a Unidade de Internação recebeu os primeiros pacientes no dia 20 de junho. A UTI logo em seguida, dia 23 do mesmo mês. No HRC, construído para atender casos de alta complexidade dos 44 municípios da macrorregião do Cariri, foram investidos R$ 105 milhões em recursos do Tesouro do Estado e do Ministério da Saúde, que financiou R$ 9,5 milhões.

banner_maquete_hrn

A expansão da rede terá sequência com a inauguração do Hospital Regional Norte (HRN), com 382 leitos, localizado em Sobral para atender toda a população da região Norte, num total de 55 municípios. A previsão é de que até o final deste ano as obras fiquem prontas. Lá, o diferencial em relação ao HRC é a unidade de atenção à saúde da mulher. Foram investidos na obra R$ 133.516.382,82. Desse total, 33% do Tesouro do Estado e 67% do BID. Na aquisição de equipamentos, serão investidos mais R$ 60 milhões, em recursos do Tesouro Estadual.

Outras três unidades estão programadas. O Hospital Regional do Sertão Central (HRST) será construído em Quixeramobim. A localização foi definida por votação histórica, em 9 de maio deste ano. Pela primeira vez na história do Ceará a localização de um hospital foi definida por votação. Votaram conselheiros municipais de saúde, vereadores e prefeitos de quatro municípios que disputavam a localização (Boa Viagem Canindé, Quixadá e Quixeramobim). O hospital regional terá perfil também terciário. Com a chegada da Unilab, em Redenção, o governador Cid Gomes já divulgou o projeto de construir o Hospital Regional do Maciço de Baturité, também de perfil terciário. O Hospital Regional Metropolitano, que será construído no eixo do estádio Castelão, terá 571 leitos para atendimento terciário de emergência. Deve ficar pronto para a Copa 2014.

banner_hosp_barbalha

Hospitais pólos

A Secretaria da Saúde do Estado apóia financeiramente 33 hospitais polos nas 22 microrregiões de saúde, com repasse mensal de recursos que superam os R$ 5 milhões, para ampliar e facilitar o acesso da população a mais serviços especializados na própria região. Para receber os repasses, os hospitais pólos devem oferecer assistência de nível secundário em pelo menos cinco especialidades, com realização de diagnóstico e de cirurgias de média e alta complexidade.

Para modernizar a gestão, a Sesa está implantando o sistema de contabilização de custos. Com isso, vai  facilitar o monitoramento e avaliação da aplicação dos recursos pelos gestores municipais, regionais, estaduais e órgãos de fiscalização.

Em 2009, o Governo do Estado entregou 108 equipamentos aos prefeitos dos municípios onde estão localizados 30 hospitais polos. Foram doados aparelhos de ultrassom, aparelho de raio X portátil, processadoras de raio X, oxímetro de pulso, mesas de cirurgia, camas de recuperação, monitores multiparâmetros e 12 carros de anestesia adquiridos com recursos do Tesouro Estadual e do Ministério da Fazenda, no total de R$ 3,2 milhões.

A expansão da rede de assistência, iniciada pela Secretaria da Saúde do Estado em 2007 a partir do Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde do Estado do Ceará, está baseada no fortalecimento da regionalização, garantindo à população acesso aos serviços de saúde perto de casa. Em muitos aspectos, o Ceará antecipou os termos do decreto presidencial nº 7.508, de 28 de junho de 2011, que regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, dispondo sobre a organização do Sistema Único de Saúde (SUS), o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa. Expansão da cobertura da assistência especializada com universalização do acesso a serviços de qualidade são diretrizes que norteiam a construção, incorporação, ampliação ou reforma de unidades de saúde que passam a integrar a rede de assistência da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará.

A rede hospitalar cresce, até 2014, para 14 unidades. Na capital, onde estavam concentrados sete hospitais, agora são oito. O Hospital Geral da Polícia Militar José Martiniano de Alencar, que saiu da Secretaria de Segurança, desde o dia 1º de junho de 2011 integra a rede de unidades da Sesa. Em menos de dois meses a maternidade foi reformada, ganhando novas instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias e pintura, além de cinco novos berçários. O número de médicos neonatologistas dobrou de quatro para oito. Reaberta para internações, a maternidade voltou a funcionar no dia 2 de agosto deste ano (2011). Fortaleza contará com mais um hospital, totalizando nove unidades, com a construção do Hospital Regional Metropolitano, no eixo do estádio Castelão, um importante legado da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

banner_ceo_brejo

CEOs regionais

Na assistência à saúde bucal, uma grande expansão. Mais 18 Centros de Especialidades Odontológicas regionais estão sendo acrescidos. Oito já foram inaugurados e estão funcionando em Ubajara, Juazeiro do Norte, Crato, Russas, Acaraú, Brejo Santo, Baturité e Sobral. Dos 10 em construção, quatro serão entregues à população até setembro de 2011. O restante fica pronto até o final do ano.

Com 11 consultórios, cada CEO presta assistência nas seguintes especialidades odontológicas: pacientes portadores de necessidades especiais, endodontia, ortodontia, periodontia, cirurgia bucomaxilofacial e prótese.

banner_poli_baturite


Policlínicas regionais

A construção de 22 policlínicas faz toda diferença na assistência à média complexidade. Além de facilitar o acesso ao especialista em diferentes áreas, a população realiza na própria região onde mora exames oferecidos somente na capital. Quatro policlínicas regionais foram inauguradas em Baturité, Camocim, Tauá e Pacajus.

Serão 22 policlínicas regionais com infra-estrutura adequada para atender as principais especialidades médicas de interesse epidemiológico no Estado e com serviços de suporte ao diagnóstico e reabilitação dos pacientes atendidos.

Nas policlínicas tipo I, os ambulatórios especializados oferecem atendimento em oftalmologia, otorrino, clínica geral, cardiologia, ginecologia, mastologia, cirurgia geral, gastroenterologia, urologia, traumato-ortopedia. Há apoio técnico de enfermagem, farmácia clínica, terapia ocupacional, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia e assistência social. Os serviços de apoio diagnóstico e terapêutico serão radiologia convencional, mamografia, ultrassonografia, endoscopia digestiva, ecocardiografia, ergometria, eletrocardiograma, audiometria e coleta de patologia clínica.

As policlínicas tipo II, instaladas nas microrregiões de maior densidade populacional, oferecem, além de todos os serviços das policlínicas tipo I, atendimento em endocrinologia, angiologia e neurologia e, em destaque, os serviços de tomografia computadorizada, eletroencefalograma e endoscopia respiratória.

O encaminhamento de pacientes para os CEOs e as policlínicas é feito pelas secretarias municipais de saúde, a partir da solicitação de consultas e exames feitos pelos médicos e dentistas da atenção básica de saúde. No agendamento, o paciente escolhe data e horário para a consulta ou exame, de acordo com a disponibilidade de vagas.

A distribuição de vagas para atendimento é proporcional à população de cada município. Toda a regulação é feita por computador pelo Sisreg III, sistema on-line criado pelo Ministério da Saúde para o gerenciamento de todo complexo regulatório indo da rede básica à internação hospitalar, visando a humanização dos serviços, maior controle do fluxo e otimização na utilização dos recursos.

banner_upa_messejana

UPAs 24 horas

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24 horas) têm como objetivo reduzir a superlotação nas emergências, servindo de retaguarda para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Em 2010, o Governo do Estado iniciou a construção de 32 UPAs em parceria com os municípios, quatro em Fortaleza e as demais no interior do Ceará.

As UPAs 24 horas são classificadas em três diferentes portes, de acordo com a população da região a ser coberta, a capacidade instalada - área física, número de leitos disponíveis, recursos humanos – e a capacidade diária de realizar atendimentos médicos. A UPA de porte I cobre uma população de até 100 mil habitantes, contando com um pediatra e um clínico geral para realizar de 50 a 150 pacientes diariamente e equipada com 5 a 8 leitos. A UPA de porte 2, com cobertura de até 200 mil habitantes, com quatro médicos, 9 a 12 leitos e atendimento diário de até 300 pacientes. Nas de porte 3, a cobertura é de até 300 mil habitantes, com 6 médicos, 13 a 20 leitos e até 450 atendimentos diários.

São oferecidos nas UPAs 24 horas serviço de raio X, laboratório para exames, aparelho de eletrocardiograma e atendimento pediátrico. A população pode resolver problemas como pressão alta, febre, cortes, queimaduras, alguns traumas e receber o primeiro atendimento para infarto ou Acidente Vascular Cerebral (AVC), entre outras enfermidades. Quando o paciente chega à UPA 24 horas, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por até 24 horas.

banner_cruz

Atenção básica

São portas de entrada do SUS as emergências dos hospitais da rede pública e as UPAs 24 horas, mas está na atenção básica à saúde a porta de entrada preferencial de todo o Sistema Único de Saúde. São as Unidades Básicas de Saúde da família (UBASF), postos e centros de saúde mantidos pelos municípios, suporte das equipes de saúde da família, equipes de saúde bucal e núcleos de apoio à saúde da família.

O Governo do Estado destinou, em 2010, R$ 32 milhões, em recursos do Fundo Especial de Combate à Pobreza (Fecop), para a melhoraria da infraestrutura e da oferta de serviços de saúde da atenção primária. Desse total, 83,7% destinaram-se à construção de 150 Unidades Básicas de Saúde no interior, concluídos em 2011, e, o restante, destinado às equipes de PSF listadas no sistema de classificação de qualidade da Avaliação para Melhoria da Qualidade da Estratégia Saúde da Família (AMQ), mantida pelo Ministério da Saúde.

REDE NA CAPITAL

banner_hgf_faxada_1

Hospital Geral de Fortaleza (HGF)

Rua Ávila Goulart, 900, Papicu-CE

Telefone: (85) 3101-7086/ 3101-3180

O Hospital Geral de Fortaleza foi inaugurado em 23 de maio de 1969 como Hospital Geral do Serviço Público Federal, passando a ser administrado pela Secretaria Estadual de Saúde em 1990. É o maior hospital da rede pública do Ceará e referência nas especialidades de Cirurgia Geral, Neurologia, Neurocirurgia, Reumatologia, Nefrologia, Transplante Renal, Gineco-obstetrícia, Traumato-ortopedia, Oftalmologia, entre outras.

Além do atendimento de emergência (aberta) nas áreas de cirurgia geral e vascular, clínica médica, obstetrícia e neurologia, o HGF possui 63 especialidades e sub-especialidades médicas e outros serviços de saúde – enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, nutrição, farmácia, bioquímica, psicologia e serviço social. Hoje, o Hospital Geral de Fortaleza mantém o único Banco de Olhos do Estado, fazendo a captação, preservação e distribuição de córneas para os 13 centros transplantadores de todo o Ceará. Além de realizar transplantes de córneas, faz transplantes de fígado, pâncreas e rim. O Centro de Transplantes Renais é referência no Norte e Nordeste, já tendo realizado mais de mil transplantes, marca atingida em 2009.

O Hospital Geral de Fortaleza teve um salto de 319 para 531 leitos. Ganhou a nova Unidade Régis Jucá, que abriga todos os ambulatórios das diferentes especialidades médicas, os centros cirúrgicos com 16 salas, e ainda os 64 leitos de UTI.

Em outubro de 2009, o HGF inaugurou a Unidade de AVC, com estrutura moderna e equipe interdisciplinar de plantão 24 horas para fazer um atendimento diferenciado ao paciente que chega na emergência com AVC, a principal causa de morte hoje em todo o Brasil. A Unidade é a maior do país, com vinte leitos e capacidade para atender 150 pacientes por mês.

No primeiro ano de funcionamento, em 2009, a Unidade de AVC, atendeu 1.400 pacientes. Com atendimento rápido e qualificado, a Unidade de AVC evitou cerca de 300 mortes e deixou 400 pacientes livres de sequelas graves, consideradas incapacitantes.

O HGF tem uma nova Unidade de Hemodiálise, inaugurada no dia 22 de junho, com o diferencial da alta tecnologia. Os pacientes com insuficiência renal aguda estão utilizando o sistema GENIUS, que realiza hemodiálise no próprio leito, com elevado grau de higiene. E mais: o número de poltronas onde ficam deitados os pacientes aumentou de 14 para 22 e deixaram de ser manuais. Agora são todas automatizadas. O Centro de Marcação e Coleta de Exames foi reformado e modernizado. Inaugurado no dia 22 de junho, já funciona com a novidade do BC ROBO 888. Trata-se de um equipamento 100% automatizado que a partir do cadastro do paciente na recepção realiza o processo de separação e rotulação de tubos, identificando com o nome do paciente exames a serem feitos, com data e horário, além de um código de barras.

A nova emergência obstétrica foi inaugurada também no dia 22 de junho, com a inovação de Aspiração Manual Intra Uterina (AMIU), que substitui a curetagem convencional em abortos até 12 semanas e evita internação da paciente, já que o serviço dura apenas três horas. A Emergência Geral reformada e as obras no HGF não param. Estão em conclusão as obras do centro de nutrição e da farmácia.

O Hospital Geral é também um dos maiores centros de treinamento do País, certificado por portaria interministerial(Ministérios da Saúde e Educação) como hospital de ensino, atuando na formação de médicos em nada menos que 24 especialidades.

Atualmente, o hospital realiza 1.150 cirurgias, 16 mil consultas e 100 mil exames laboratoriais por mês. Na área de exames especializados, o hospital é

banner_hm_frente


Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM)

Avenida Frei Cirilo, 3480, Messejana-CE

Telefone: (85) 3101-4076 | Fax: (85) 3101-4078

O Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (Hospital de Messejana) é uma unidade terciária especializada no diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e pulmonares, dispondo de todos os procedimentos de alta complexidade estas áreas. A instituição é gerenciada pela Secretaria da Saúde do Estado do eará (SESA) e atende pacientes dos 184 municípios do Ceará e das regiões Norte Nordeste do país.

O Hospital é referência no transplante cardíaco de adultos e crianças. Atualmente, a direção da instituição e a equipe do Programa de Transplante de pulmão, concentram esforços para que a instituição seja a primeira do Norte e nordeste a realizar o transplante pulmonar.

Reconhecido pelos Ministérios da Educação e Saúde como Hospital de Ensino, a instituição investe cada vez mais em ensino e pesquisa, aplicando e difundindo conhecimento científico e o desenvolvimento tecnológico e de recursos humanos, com residência médica nas especialidades de cardiologia clínica, cardiologia pediátrica, pneumologia, cirurgia cardiovascular, cirurgia torácica terapia intensiva.

Tem a missão de assegurar a formulação e gestão das políticas públicas em saúde a prestação da assistência individual e coletiva. Contribui assim para a melhoria da qualidade de vida dos cearenses.

banner_hias

Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS)

Rua Tertuliano Sales, 544, Fortaleza-CE

Telefone: (85) 3101.4200 | Fax: (85) 3101.4290

O Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) foi inaugurado em 26 de dezembro de 1952 como Hospital Infantil de Fortaleza (HIF), com a competência de abrigar nas três enfermarias crianças doentes provenientes principalmente do interior do estado.

Uma nova unidade foi inaugurada em 1976 e, em 17 de julho de 1977 por ocasião da visita do Dr. Sabin ao hospital, o governo decreta a mudança de HIF para Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS). Ao longo dos anos o hospital foi credenciado pelo Ministério da Saúde para realizar procedimentos de alta complexidade em Oncologia, Neurocirurgia, Cirurgia Cardíaca e Cirurgia Crânio-facial. No início de suas atividades o hospital oferecia apenas os serviços de Pediatria Geral, Assistência Materno Infantil e Neurologia.

Uma nova unidade, com 108 leitos, foi inaugurada. Hoje, com nível de atenção terciária, expandiu sua atuação para contemplar a emergência clínica e cirúrgica em pediatria, UTI Infantil e Neonatal, trinta áreas de atuação e quatorze serviços técnicos de diagnóstico e terapia, constituindo-se um verdadeiro complexo hospitalar, com 287 leitos credenciados ao Sistema Único de Saúde (SUS), sendo 237 hospitalares e 50 domiciliares.

O hospital tem ainda uma média mensal de 650 internações, 20 mil consultas, 30 mil exames laboratoriais e 350 cirurgias. O corpo clínico é composto por quase 300 médicos, e cerca de 1.300 funcionários, entre servidores do estado e terceirizados.

banner_hgcc


Hospital Geral César Cals (HGCC)

Av. Imperador, 545 - Centro, Fortaleza-CE

Telefone: (85) 3101.5347 | Pabx: (085) 31015340

O Hospital Geral Dr. César Cals de Oliveira completa 80 anos de ensino e assistência à saúde, sendo o mais antigo dos hospitais públicos estaduais. O HGCC é um hospital terciário de alta complexidade e de ensino reconhecido pelo MEC/MS, de referência no Ceará, nas áreas de Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia, Obstetrícia e Neonatologia.

Como todo hospital do Estado, tem compromisso com a humanização, a qualidade do atendimento, a excelência em todas as ações, a ética nas relações com funcionários, pacientes, fornecedores e visitantes; a integração e cooperação das equipes médicas, técnicas e administrativas.

Política de humanização é formada por projetos que são desenvolvidos para atender ao usuário externo (Posso Ajudar?, Familiar-Acompanhante) e ao usuário interno, funcionários e pacientes, (Ginástica Laboral, Projeto Reeducação Comportamental, Datas Comemorativas, Comemoração de aniversários dos funcionários, Coral, Telecurso, Grupo de apoio às mães da unidade neonatal).

Os serviços do HGCC contemplam variadas áreas da saúde, como o Serviço de Atendimento a Pacientes Externos; há no hospital 27 especialidades médicas e quatro não médicas; Serviço de Apoio Diagnóstico e Terapêutico (SADT); Serviço Especializado em Engenharia, Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), que tem como missão desenvolver ações de promoção, prevenção, diagnóstico e reabilitação das doenças do trabalho; Serviço de Vigilância Epidemiológica, responsável por identificar, monitorar e acompanhar os indicadores hospitalares; Banco de Leite Humano, que é um Centro de Referência Estadual para implementação e realização das ações de aleitamento materno; Centro de Estudos, Aperfeiçoamento e Pesquisa (CEAP), órgão integrante da estrutura organizacional do HGCC, de cunho científico, criado com objetivo de promover o desenvolvimento científico e cultural dos funcionários, para atuar na assistência à saúde da população, assim como de outras entidades a ele relacionadas.

Há ainda serviços que se destacam, como o Posto Avançado de Registro Civil, onde toda criança que nascer na maternidade do Hospital já pode sair com o registro de nascimento, sem nenhum custo para a família; Programa de Internação Domiciliar (PID), atendendo, no momento, a 15 pacientes; Projeto Canguru, no qual as mães contribuem de forma intensiva para a recuperação dos bebês prematuros, com a permanência deles junto ao peito; Casa da Gestante, onde 10 mães recebem tratamento específico, com acompanhamento médico, assistencial, ocupacional e psicológico e a Cirurgia da Obesidade, serviço que renova a qualidade de vida dos obesos do Ceará, entre tantos outros.

Os números do Hospital César Cals impressionam. Atualmente, são 1.705 funcionários, são realizados cerca de 400 partos por mês, quase 20.000 exames, 5.000 consultas ambulatoriais, 350 cirurgias e cerca de 1.000 internações. Ao todo são 276 leitos, 12 leitos de UTI adulto, 36 leitos médio risco e 21 leitos de UTI neonatal.

banner_fachada_hsj


Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ)

Rua Nestor Barbosa, 315, Parquelândia, Fortaleza-CE

Telefone: (85) 3101-2321 / 3101-2322

Inaugurado em 1970, o Hospital São José é uma unidade da Secretaria da Saúde do Estado. Funciona como hospital de referência em doenças infecciosas no Estado do Ceará, integrante da rede Sistema Único de Saúde (SUS). Possui uma área construída de 4.700 metros quadrados e uma capacidade de internamento com 68 leitos de infectologia adulto, 21 leitos de infectologia pediátrica, 15 leitos de Hospital Dia, 7 leitos de UTI, totalizando 111 leitos, além de 20 novos leitos do Bloco F, que inaugurado em julho deste ano.

Entre os serviços finais mais procurados estão os de ambulatório especializado e consultório 24 horas para emergência em doenças infecciosas. O HSJ desenvolve também outros serviços complementares para portadores HIV e pacientes acompanhados em serviço, áreas de Odontologia, Psicologia, Enfermagem e Assistência Social. Em junho deste ano, o HSJ realizou 2.488 atendimentos ambulatoriais e 152 internações.

O Hospital possui Centro de Estudos atuante e dispõe de coordenadorias de ensino e pesquisa, estágios, internato e residência médica. Desenvolve atividades de ensino por meio de residência Médica e concessão de estágios curriculares e extra-curriculares e de capacitação profissional nas diversas áreas. A unidade dispõe de programas de estágios oficializados através de convênio com a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará que encaminha ao HSJ várias instituições acadêmicas na área da saúde.

Em 2010, passaram por treinamento e capacitação no HSJ 65 residentes oriundos de outras instituições e 9 próprios da instituição. Outros 119 acadêmicos de medicina e 4 de enfermagem cumpriram estágio obrigatório de internato no HSJ em 2009.

banner_fachada_hsmm


Hospital de Saúde Mental de Messejana (HSMM)

Rua Vicente Nobre Macedo, s/n, Messejana-CE

Telefone: (85) 3101-4332 | Fax: (85) 3101-4328

O Hospital de Saúde Mental de Messejana, que compõe a estrutura organizacional da Secretaria de Saúde do Estado, é referência para o atendimento em Psiquiatria no Estado do Ceará. Integrante da rede hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS), o HSMM dispõe de dois hospitais-dia com sessenta leitos distribuídos no atendimento a psicóticos e dependentes químicos, um núcleo de atenção à infância e adolescência, uma unidade de desintoxicação (álcool e outras drogas) com 20 leitos masculinos e quatro unidades de internação, duas masculinas e duas femininas com quarenta leitos cada, assegurando assistência gratuita a seus pacientes em clínica psiquiátrica e reabilitação biopsicossocial multidisciplinar. É ainda campo de estudo, pesquisa e formação para profissionais da área de saúde mental.

banner_hgwa2


Hospital Geral Waldemar Alcântara (HGWA)
Rua Dr. Pergentino Maia, 1559, Messejana, Fortaleza-CE

Telefone: (85) 3216-8300 | Fax: (85) 3216-8344

No ano de 2002 surge o Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara – HGWA para ampliar a oferta de leitos resolutivos de atenção secundária em Fortaleza. O caminho adotado foi buscar experiências inovadoras na área da administração hospitalar para cumprir as exigências deste perfil, com o desafio de apresentar resultados positivos a curto prazo.

Resolve, então, o Governo Estadual qualificar o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar como Organização Social, optando por um novo modelo gerencial, materializado em contrato de gestão. O Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara é estabelecimento assistencial público, funcionando sob o modelo de gestão de Organização Social, atendendo exclusivamente a clientela do SUS e custeado unicamente com recursos públicos.

banner_hospital_PM


Hospital Geral da Polícia Militar José Martiniano de Alencar
Rua Princesa Isabel, 1526, Centro, Fortaleza-CE

A rede de assistência também cresceu, com a incorporação, pela Secretaria da Saúde do Estado, em 1º de junho de 2011, do Hospital Geral da Polícia Militar, que saiu da estrutura da Secretaria de Segurança. São oito hospitais na capital, além de unidades ambulatoriais, todos ampliados e reformados no Governo Cid Gomes. No dia 8 de agosto a maternidade do Hospital da Polícia Militar foi reaberta para internações, com 22 leitos e cinco berçários de médio risco. A unidade também receberá obras de ampliação e passará dos atuais 71 leitos para 250.

SERVIÇOS ESPECIAIS DE ACESSO ABERTO

A Sesa mantém unidades serviços de saúde específicos para o atendimento da pessoa que, em razão do agravo ou de situação laboral, necessita de atendimento especial.


Centro de Referência Nacional em Dermatologia Sanitária Dona Libânia
Rua Pedro I, 1033, Centro, Fortaleza-CE
Telefone: 3101-5452

Uma missão nobre: realizar atividades de assistência, ensino e pesquisa na área de dematologia sanitária, visando desenvolver e apoiar políticas públicas, com ênfase em hanseníase e outras dermatoses de interesse sanitário. Esse é o dia-a-dia do Centro de Dermatologia Dona Libânia, que atende também pacientes com DST’s (doenças sexualmente transmissíveis), tuberculose, câncer da pele e pneumologia. Na bagagem, duas conquistas importantes. Em 1999 foi credenciado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para o programa de residência médica em dermatologia e em 2001 foi reconhecido pelo Ministério da Saúde como Centro de Refência Nacional em Dermatologia Sanitária.O “Dona libânia” oferece estágios nas áreas de dermatologia geral e sanitária (especialmente a hanseníase) e tuberculose para médicos, enfermeiros e demais profissionais do Programa Saúde da Família do Estado, médicos do programa de residência médica de saúde da família e comunitária da Escola de Saúde Pública da Secretaria da Saúde do Ceará. Oferece também estágios para acadêmicos de enfermagem da Universidade Federal do Ceará, Universidade Estadual do Ceará e Universidade de Fortaleza, médicos residentes em clínica médica e pediatria da rede hospitalar da SESA e da UFC. Em 2005 o Centro de Dermatologia Dona Libânia atendeu 42.250 pessoas com consultas médicas em várias especialidades, realizou 11.046 procedimentos cirúrgicos e 38.814 exames de laboratório.

Antes de ser Centro de Dermatologia Dona Libânia, oficializado em 1996, na gestão do dr. Heitor Gonçalves, a unidade de referência em dermatologia do Estado teve vários nomes. Em homenagem à dona Libânia Holanda (empreendedora de obras de caridade), no dia 19 de dezembro de 1942 foi inaugurada a Policlínica Geral de Fortaleza Dona Libânia Holanda, no prédio da rua Pedro I, 1033, no centro da cidade. Na época, médicos famosos como José Faracampos (pediatria), Leilria de Andrade e Roberto Juaçaba (oftalmologistas), Adalberto Barreira e Lícino Nunes (dentistas), Francisco de Vasconcelos (tisiologista) ajudaram a construir a história da instituição. A Policlínica realizava os exames obrigatórios para ingresso na escola pública, onde o principal exame era o raio X, analisando casos de tuberculose, doença temida pela população naquele tempo. Com a desativação da Policlínica Geral de Fortaleza, os pacientes passaram a ser tratados pelo Departamento Estadual de Saúde Dr. Barca Pellon, que teve participação significativa na criação do Centro de Saúde Dona Libânia, em março de 1974. O novo Centro contava com um sistema de plantão e encaminhamento para internações (nos casos de tuberculose e hanseníase) no Hospital de Maracanau, na Santa Casa de Misericórdia e nas Colônias Antônio Justa e Antônio Diogo. Atendia apenas no diagnóstico e tratamento exclusivo da hanseníase. Apenas em 1985 iniciou o atendimento dermatológico em geral, na gestão do dr. Luis Carlos Saraiva.


banner_fachada_cidh

Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão - CIDH
Av. Silva Paulet, 2406, Aldeota, Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3101-1530 / 3101-1536

Em julho de 2010, pacientes e familiares atendidos no Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão ganharam mais espaço, conforto e equipamentos modernos. A unidade recebeu investimento de R$ 594 mil do Governo do Estado para obras de ampliação e reforma.

Com a ampliação, o CIDH, que fica na rua Silva Paulet, 2406, Dionísio Torres, aumentou de um para dois o número de consultórios odontológicos, além de todos os equipamentos de saúde bucal serem novos e de alta tecnologia. Na nova farmácia, com estrutura ampla, o atendimento fica mais humanizado. O ambulatório de pé diabético também é novo. Nas novas instalações há vários espaços para a educação continuada de pacientes, orientando sobre a prevenção e tratamento da diabete. Diariamente, 250 pacientes com diabetes e hipertensão são atendidos no CIDH.

A “Arena da educação” é um espaço planejado e decorado para as rodas de conversa entre profissionais e pacientes, que orientam sobre alimentação saudável, a importância dos exercícios físicos e os cuidados com a saúde bucal.


Instituto de Prevenção do Câncer do Ceará – IPC
Avenida Assis Chateaubriand, 58, Fortaleza-CE
Telefone: 3101-1450/ 3101-1451

A Secretaria da Saúde do Estado finalizou em 2009 a obra de ampliação do centro cirúrgico do Instituto de Prevenção do Câncer (IPC). A conclusão da obra coincide com as comemorações de 40 anos do IPC, que serão marcados por uma série de atividades realizadas na semana de 13 a 17 de abril. Criado em 14 de abril de 1969 como Serviço de Prevenção do Câncer Ginecológico, o IPC realiza atualmente uma média mensal de 5.421 atendimentos, 12.501 exames citopatológicos 331 exames histopatológicos e 425 cirurgias. Com a reforma do centro cirúrgico esses números serão ampliados.

O IPC é uma unidade secundária de atenção da Secretaria da Saúde do Estado, com atendimento ambulatorial e cirúrgico em hospital-dia. Realiza cirurgias de pequeno e médio porte e funciona com quatro leitos. Presta assistência em prevenção, diagnóstico e tratamento das lesões pré-neoplásicas e neoplásicas ginecológicas, de pele e pênis. O acesso dos pacientes ao serviço é feito através das centrais de marcação de consultas do Estado e dos municípios. Entretanto, continua fazendo atendimento primário em prevenção do câncer ginecológico por demanda espontânea, gerando referência secundária interna.

O IPC mantém e alimenta o banco de dados SISCOLO (Sistema de Informaçãodo Colo do Útero), que consolida todos os exames realizados pelos laboratórios de citopatologia credenciados ao SUS, absorvendo os 184 municípios do Ceará. Esse é o principal instrumento para o desenvolvimento de estratégias de controle do câncer do colo do útero, que permite realizar mensalmente importantes ações, como monitoramento da cobertura de coleta citológica por municípios; envio de relatórios dos exames positivos para todos os municípios, visando a busca ativa das mulheres para tratamento; monitoramento da qualidade dos laboratórios da rede credenciada; planejar e oferta de treinamentos.

O IPC funciona hoje com 240 funcionários. Na infra-estrutura, são 14 ambulatórios, dois laboratórios, de Citopatologia e Histopatologia, um Centro Cirúrgico composto por duas salas de cirurgias, quatro leitos, um Centro de Material e Esterilização, uma Unidade de Expurgo, uma Unidade de Dispensação de Medicamentos Excepcionais, além da estrutura administrativa. Os serviços médicos oferecidos incluem ginecologia, peniscopia, dermatologia, cirurgia de pequeno e médio porte nessas especialidades, radiologia (mamografia), ultra-sonografia e histeroscopia. O IPC realiza o monitoramento das ações de controle do câncer do colo do útero no Ceará e atualmente desenvolve pesquisa sobre eficácia de vacina para prevenir a infecção pelo vírus HPV. O IPC funciona na Rua Assis Chateaubriand, 58, Dionísio Torres.


banner_fachada_cerest

Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST/CE)

Av. Imperador, 498, Centro, Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3101-5341 / 3101-5342

O Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST/CE) é uma unidade de saúde da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, e faz parte de Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (RENAST), do Ministério da Saúde.

A Unidade foi habilitada pela Portaria SAS/MS nº 109, de 9 de maio de 2003, e sua estrutura organizacional estabelecida pelo Decreto nº 28.659, de 28 de fevereiro de 2007.

Iniciou seu funcionamento em 2005, vinculado ao Hospital Geral César Cals, estabelecendo-se em suas dependências, enquanto aguardava-se que a reforma do prédio histórico, do médico e industrial Thomaz Pompeu de Sousa Brasil, fosse concluída para lá iniciar suas atividades.

A inauguração da sede do CEREST Estadual ocorreu em agosto de 2005. Lúcia de Fátima Sales Costa, farmacêutica, foi a primeira coordenadora do órgão, no período de agosto de 2005 a março de 2007, sendo responsável pela implantação do serviço de assistência aos trabalhadores.

Localizado na Av. Imperador, nº 498, bairro Centro, em Fortaleza-CE, ocupa espaço estratégico que facilita o acesso dos trabalhadores, em frente à Praça da Lagoinha e Hospital Geral César Cals, no centro da cidade.

O CEREST/CE é referência no diagnóstico de doenças relacionadas ao trabalho, possuindo equipe multiprofissional para orientação aos trabalhadores. Além disso, promove capacitação da Rede SUS, desenvolve projetos e pesquisas, organiza informações e subsidia ações de vigilância, com a finalidade de estruturar a rede de atenção à saúde do trabalhador no estado.


Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (CERAM)
Rua Padre Francisco Pinto, 363, Benfica, Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3101-2383

O Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher, que oferece assistência e serviços gratuitos para mulheres em situação de violência ou testemunha de violência. O CERAM realiza acolhimento interdisciplinar, com uma equipe de médicos ginecologistas, psicólogas, assistentes sociais, enfermeira. Até assistência jurídica as mulheres recebem. O CERAM tem ainda serviços de apoio da Maternidade Escola Assis Chateaubrind, Hospital Geral César Cals, Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Centro de Saúde Meireles e Instituto de Prevenção do Câncer do Ceará.

Criado há dois anos pela Secretaria da Saúde do Ceará, o CERAM já atendeu a 1.350 mulheres vítimas de violência, 700 delas em 2007. Desde novembro de 2007 o Centro de Referência e Apoio à Mulher, que funcionava na Avenida Barão de Studart, atende na Rua Francisco Pinto, 363 – Benfica, esquina com a Rua Redenção. Fica berm próximo a Delegacia da Mulher, facilitando o acesso das mulheres em situação de violência.

Toda mulher que se sentir vítima de violência pode procurar o CERAM nesse endereço, já que o atendimento é feito por demanda espontânea, sem a necessidade de encaminhamento de outra instituição. Mesmo assim, instituições públicas, como a Delegacia da Mulher e o Instituto Dr. José Frota (IJF) são as que mais realizam encaminhamentos de mulheres vítimas de violência ao CERAM.


banner_fachada_antonio_diogo

Hospital de Dermatologia Sanitária Antônio Diogo
Rua Irmã Augusta, 120, Redenção-CE
Telefone: (85) 3332-2673 / 3332-9207 | Fax: (85) 3332-2673

Antigo Leprosário de Canafistula, o Hospital de Dermatologia Sanitária Antônio Diogo foi fundado em 1928. Espaço de acolhimento e de isolamento dos hansenianos, a Colônia localizada no município de Redenção é a mais antiga do Estado.


Hospital de Dermatologia Sanitária Antônio Justa
Avenida Faustino Albuquerque, 1000, Col Antônio Justa, Maracanaú-CE
Telefone: (85) 3371-1012

Em Dezembro de 1942 foi inaugurada a Colônia de São Bento, que logo depois passaria a ser denominada de Colônia Antonio Justa. Situada em Maracanaú, a colônia estava destinada a abrigar cerca de 500 doentes do mal de Hansen.

Durante a década de noventa tiveram início as discussões acerca da reestruturação da Colônia Antonio Justa, envolvendo a comunidade, religiosos, técnicos do estado de diversas áreas, técnicos do município e o Morhan. Finalmente, pelo Decreto-Lei n° 23000-9, de 12 de janeiro de 1994, fica estipulado que "O Hospital de Dermatologia Sanitária Antônio Justa passa a funcionar, doravante, como Unidade Hospitalar de Reabilitação, com a denominação específica de Hospital de Reabilitação Antonio Justa".


SERVIÇOS DE APOIO


banner_fachada_hemoce

Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce)

Av. José Bastos, 3390, Rodolfo Teófilo, Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3101-2296 | Fax: (85) 3101-2307

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) faz parte da rede de unidades de saúde da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará. Criado em novembro de 1983 e com início de funcionamento, em janeiro de 1984, por decisão do então Governador Adauto Bezerra, com respaldo na iniciativa do então Secretário de Saúde, . Lúcio Alcântara, o Hemoce, desde quando foi concebido, teve por finalidade básica controlar a política de sangue no Ceará. Localizado na Avenida José Bastos, bairro Rodolfo Teófilo, em Fortaleza, possui uma área construída de 7.000 m2, que se estende por todo um quarteirão nas imediações do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Cursos de Odontologia, Farmácia e Enfermagem da UFC, Maternidade-Escola Assis Chateaubriand, Farmácia-Escola e Instituto do Câncer do Ceará/Hospital do Câncer, formando o grande complexo da saúde, implantado no antigo bairro do Porangabussu. O espaço, que estrategicamente ocupa, permite ao Hemoce interagir, de forma positiva, com as instituições vizinhas, em especial o HUWC, com quem mantém estreita relação de parceria para atendimento dos pacientes com doenças hematológicas, prestação de atendimento transfusional e para as atividades de ensino, extensão e pesquisa. O Hemoce é uma referência, no Estado do Ceará, com capacidade para atender às exigências da sociedade, em se tratando de sangue e hemoderivados para suprir as necessidades da população.


banner_fachada_lacen

Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen)
Av. Barão de Studart, 2405, Aldeota, Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3101-1491 / 3101-1485

Compete ao Lacen desenvolver e executar a Política de Assistência Laboratorial em consonância com os Núcleos de Epidemiologia e de Vigilância Sanitária, pelo desenvolvimento de ações de diagnóstico, pesquisa e controle da qualidade de produtos e serviços; compete também a captação, a incorporação e o repasse de tecnologia para a Rede de Laboratório de Saúde Pública no âmbito estadual, a padronização de novas técnicas e a capacitação dos profissionais.

Desenvolve ações de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, com destaque de atuação na área de Biologia Médica e produtos (controle de qualidade de alimentos, água, medicamentos, etc.) e Bio-segurança III.

A fila de exame de DNA foi zerada depois do investimento feito pelo Governo do Estado, em 2008, para a implantação do Laboratório de Biologia Molecular do Lacen, para realização de exame de confirmação de paternidade. Com o laboratório, o Lacen passa a oferecer novos serviços, como a análise de agravos pelo DNA, para descobrir de maneira precoce disfunções orgânicas, entre elas hepatite, melioidose e HIV, através da análise molecular, método mais rápido e seguro que os tradicionais.


Serviço de Verificação de Óbito (SVO)
BR 116, s/n, Messejana, atrás do Hospital do Coração
Telefone: (85) 31012150/ 31012149 | Fax: (85) 3101-2148

O Serviço de Verificação de Óbito (SVO) tem por finalidade esclarecer a causa mortis em casos de morte natural sem assistência médica ou quando não houver uma definição da causa, mesmo quando o caso é acompanhado por equipe de saúde. O esclarecimento de causas dos óbitos é importante para a família e para a comunidade, pois fornece informações para a obtenção de benefícios sociais, como auxílio funeral, seguros, pensões, entre outros. Alerta, também, para medidas de saúde visando o combate e controle de doenças que ameaçam a vida das pessoas, especialmente dos familiares em contato com o falecido, no caso de doenças contagiosas. Às autoridades, esclarece se a morte foi por causa natural ou externa.

O SVO deve ser procurado nos casos de morte natural, por doença sem assistência médica, em que o óbito acontece em casa ou em via pública. Do interior do Estado devem ser encaminhados ao SVO especialmente os casos de interesse da Vigilância em Saúde, como dengue, meningite,  leptospirose e outras doenças infecto-contagiosas. Os hospitais enviam ao SVO casos de óbitos de causa natural, nas primeiras horas de internação, em que a necrópsia é a única forma de esclarecer o diagnóstico.

Para fazer o encaminhamento do corpo em caso de óbito familiar, deve ser feito contato preliminar com o SVO pelo telefone 3101.2150 e providenciar posteriormente a remoção. Nos óbitos em vias públicas, o contato deve ser feito com o CIOPS, pelo 190, para verificação da natureza da morte e posterior encaminhamento ao órgão responsável – SVO ou IML.

O SVO funciona 24 horas. Das 7 e 19 horas funcionam o serviços de recebimento dos corpos, acolhimento de familiares e responsáveis pelas autorizações das necrópsia e emissão de Declarações de Óbitos. Das 19 às 7 horas da manhã, somente funciona o serviço de recebimento de corpos.



banner_fachada_samu_polo1

Serviço de Atendimento Movel de Urgência - Polo Litoral Leste
Rua da Paz Nº 29 - Centro, Eusébio-CE
Fone: (85) 3260-3780

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, inaugurado em janeiro de 2008 como SAMU Litoral Leste, foi ampliado. Agora é o Polo I do SAMU, abrangendo 41 municípios da Região Metropolitana de Fortaleza, dos litorais leste e oeste e do Maciço de Baturité. Para a universalização do serviço serão implantados, ainda, o Polo II, na região Norte, com sede em Sobral e cobertura de 61 municípios, o Polo III, no Sertão Central, com sede em Canindé, abrangendo 32 municípios, e o Polo IV, SAMU regional do Cariri, cobrindo 49 municípios.

O SAMU é um importante meio de acesso à rede de atenção à saúde - os serviços de atendimento inicial à saúde do usuário no SUS, para o acesso ao conjunto de ações e serviços de saúde articulados em níveis de complexidade crescente, com a finalidade de garantir a integralidade da assistência à saúde.



 

Calendário

Setembro 2014
D 2a 3a 4a 5a 6a S
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 1 2 3 4